Publicações

A área de estudos da História Ambiental apresenta diálogos com outras áreas do conhecimento, tendo a natureza e sua relação ou correlação com a história das sociedades como eixo central, constituindo narrativas com novos interlocutores e elementos analíticos ao debate historiográfico.  Aqui temos alguns dos trabalhos desenvolvidos por nossos integrantes que analisam as dinâmicas humanas e não-humanas em diferentes perspectivas.

ALBUQUERQUE, Geórgia R. Ramos de, et. al. Cultura material e pesquisa museológica: um estudo relacionado ao patrimônio cultural de ciência e tecnologia no Museu da Geodiversidade (IGEO-UFRJ). Revista CPC, v. 15, n. 30(30esp), p. 192-208, 2021.

Ruiz, Sebastián; Fernández, José; Herrera, José y OLEA, Jorge. Assessment of landscape transformation in protected areas. Environmental Impact Assessment Review, n. 86, 2021.

PINTO, Marina Salgado; FRANCO, José Luiz de Andrade. Os agentes não humanos na construção da paisagem da Cidade-Parque: História da arborização de Brasília (1960-1980). Revista Maracanan, n. 26, p. 327-349, jan.-abr. 2021.

ARAÚJO, Bruno. Campos de experimentação agrícola na Escuela-Ayllu de Warisata: Reflexões sobre produtividade, trabalho e saber indígena no altiplano boliviano (1931-1940). Oficina do Historiador, v. 13, n. 2, p. e37907, 5 nov. 2020.

BRAGA, Daniel Dutra Coelho. Ciência e colonialismo em um periódico da Marinha francesa: a história natural nos Annales maritimes et coloniales à época da Restauração Bourbon (1814-1830). Revista Brasileira de História da Ciência, v. 13, p. 40-57, 2020.

BRAGA, Daniel Dutra Coelho. Enxertos Atlânticos: Apontamentos sobre Tropicalidade e Circulação de Plantas na Guiana Francesa à Época da Restauração Bourbon (C. 1815 – C. 1830). Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña (HALAC), v. 10, p. 109-134, 2020

ERICHSEN, Lucas. A Carne e o Mar: o matadouro da Praia de Santa Luzia (1777-1853). Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña (HALAC) Revista de la Solcha, v. 10, n. 2, p. 203-226, 2020.

FARIAS, Millena Souza. Entre a estrutura e a mudança: breve discussão sobre o lugar das instituições de ciência no período imperial (1840-1880). Temporalidades, Belo Horizonte, v. 12 n. 3, 2020.

OLEA, Jorge. Gobernanza como contradicción: reflexiones sobre el territorio en la configuración de la gobernanza ambiental. Investigaciones Geográficas, n. 60, p. 4-17, 2020.

OLEA, Jorge; Hidalgo, Rodrigo. Utopía, pragmatismo y vivienda social. De las “habitaciones obreras” a los “huertos obreros y familiares” en Santiago, 1900 – 1960. Atelier Geográfico, v. 14, n. 3, p. 57-76, 2020. 

Rojo, Félix; Alvarado, Voltaire; OLEA, Jorge y Salazar, Alejandro. Definiendo el Temuco Metropolitano: Consideraciones para un nuevo modelo de urbanización extendida en la Araucanía. AUS, n. 27, p. 41-49, 2020.

CAPILÉ, Bruno. Apagando a natureza: o desaparecimento dos ecossistemas alagados nos mapas urbanos do Rio de Janeiro. Terra Brasilis. Revista da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Econômica, v. 11, 2019.

OLEA, Jorge. Neoliberalismo y producción de la naturaleza: territorios, apropiación y resignificación. In: SANTANA, Daniel; ALVARADO, Voltaire; HIDALGO, Rodrigo (eds.). Las geografías del neoliberalismo en América del Sur. Ensayos descriptivos, críticos y necesarios. Geolibros, Instituto de Geografía, Pontificia Universidad Católica de Chile, 2019.

PADUA, José Augusto; Chambouleyron, Rafael. Apresentação – Movimentos dos rios / movimentos da História. Rev. Bras. Hist., São Paulo, v. 39, n. 81, p. 15-24, Aug.  2019.

OLIVEIRA, Gabriel P. “Eu não dei o meu dinheiro para inglês nenhum”: o ideal de nação e a seca de 1825 no norte do Brasil. Revista de História Regional. v. 24. 2019.

BRAGA, Daniel Dutra Coelho. Da Marinha francesa nos trópicos: apontamentos sobre o problema colonial da febre amarela nas Antilhas à época da Restauração Bourbon. Dimensões – Revista de História da UFES, v. 2, p. 52-75, 2018.

CAPILÉ, Bruno. Da Lama ao Bairro, do Bairro à Lama: A Transformação da Socionatureza Urbana do Manguezal de São Diogo, Rio de Janeiro (1840-1870). Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 7, p. 21-42, 2018.

FERNANDES, Valéria Dorneles; PÁDUA, José Augusto. A Praga de Gafanhotos no Sul da América: Argentina, Brasil e Uruguai (1890-1950). Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 7, p. 145-160, 2018.

SEDREZ, Lise; CARVALHO, Alessandra Izabel de ; PÁDUA, José Augusto. A Pós-Graduação e o Avanço da História Ambiental na América Latina. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 7, p. 11-20, 2018.

SILVA, Filipe O. da. O Conselho Florestal Federal: um parecer de sua configuração institucional (1934-1967). Historia Ambiental Latinoamericana Y Caribeña (HALAC) Revista De La Solcha, v.7, n.2, p.101-129, 2018.

SILVA, Filipe O. da. Matas folheadas: imprensa, práticas letradas e sociabilidades de proteção à natureza na Revista Florestal (1929-1949). 306f. 2017. Dissertação (Mestrado em História), Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017.

BRAGA, Daniel Dutra Coelho.  Lugares da tropicalidade na cultura colonial de Estado francesa: considerações sobre as viagens científicas francesas de volta ao mundo da primeira metade do século XIX. Revista Escrita da História, v. 3, p. 200-231, 2016.

SHELLARD, Alexia. Colonização ecológica do Caminho do Ouro: mineração e devastação no século XVIII. Geografia Ensino & Pesquisa, v. 19 (ed. especial), p. 9-16, 2015.

CAPILÉ, Bruno. Rios urbanos e suas adversidades: repensando maneiras de ver as cidades. Historia Ambiental Latinoamericana Y Caribeña (HALAC), v. 5, p. 81-95, 2015.

SEDREZ, Lise. Constructing and De-constructing Communities: Tales of Urban Injustice and Resistance in Brazil and South Africa. RCC Perspectives, v. 2014, p. 113-117, 2014.

SEDREZ, Lise. “Urban Nature in Latin America: Diverse Cities and Shared Narratives.” In: “New Environmental Histories of Latin America and the Caribbean,” edited by Claudia Leal, José Augusto Pádua, and John Soluri, RCC Perspectives, n. 7, p. 59–65, 2013.

PADUA, José Augusto. As bases teóricas da história ambiental. Estud. av. [online], vol.24, n.68, p.81-101, 2010.